IMPORTANTE ENTENDER AS MUDANÇAS NO FLUXO

No último dia 9 de novembro o mundo amanheceu diferente. A maior economia do mundo elegeu um presidente Democrata e a vacina para o COVID-19 virou uma realidade próxima.

O mercado também mudou naquele dia e um fluxo gigantesco de investimento foi derramado sobre os mercados emergentes de forma generalizada. Aqui no Brasil, nomes castigados consistentemente nos últimos meses, passaram a ser demandados pelos investidores estrangeiros. A ordem foi comprar países emergentes e entre eles Brasil e, como não podia ser diferente, a demanda veio no EWZ, em que o peso das ações dos grandes bancos, de Petrobras e Vale, é semelhante ao do Ibovespa.

Os investidores estrangeiros estavam muito pouco alocados em emergentes e, de um dia para o outro, resolveram mudar esse quadro. Para se ter um ideia, neste ano, até Outubro, quase Rs$90 bilhões líquidos, haviam sido retirados do Brasil pelos estrangeiros e, só em novembro, já voltaram R$30 bilhões líquidos!

A grande maioria dos investidores locais não estava alocada nessas empresas que mais subiram com essa mudança brusca no fluxo, que veio também acompanhada de uma rotação entre empresas de valor e de crescimento de forma global.

Mas e agora como ficam as coisas daqui pra frente? As empresas de crescimento, em geral empresas ligadas a tecnologia e digitalização perderam o charme?

Achamos que a mudança tecnológica e digital veio pra ficar. A pandemia acelerou isso, deixando muito claro que vai se destacar quem fizer essa transição de forma rápida e eficiente. Nesse sentido, continuamos acreditando muito nos nomes que se destacaram neste ano, aqui e nos EUA, vale ressaltar, Natura, Magazine Luiza, Totvs, Via Varejo, Weg, Amazon, Apple, Microsoft, Nvidia e Tesla, estas últimas, no exterior.

Mas essa mudança no fluxo também veio para ficar e nomes mais líquidos e de maior peso no Ibovespa vão mudar de comportamento passando a ter momentos de performance melhor e pior que o índice mas se valorizando nominalmente de modo geral o que vai fazer com que a alta do Ibovespa se intensifique em 2021.

Resumindo o fluxo mudou e nosso otimismo, junto com ele, também. 2020 ainda tem algum ganho pra entregar. 2021 promete ser muito interessante e você investidor não pode ficar de fora!!!

Paulo Battistella Bueno
Paulo Battistella Bueno
Gestor/Sócio na Santa Fé Investimentos